Causas, sintomas e tratamento de labirintite. Informação sobre os diversos tipos de labirintite, como labirintite aguda, crônica e esclerosante


Causas de labirintite

São várias as causas de labirintite. Às vezes tonturas e vertigens podem significar o primeiro sinal de alguma doença importante. Nosso ouvido é um consumidor voraz de energia e depende de suprimento constante de açúcar e oxigênio. Qualquer fator que impeça a chegada ou o consumo adequado desses elementos pode gerar tontura.
Entre as inúmeras causas de tontura e vertigem podemos citar:
  • Doenças próprias do ouvido e do labirinto.
  • Doenças pré-existentes como diabetes, hipertensão, reumatismos, etc.
  • Utilização de drogas que chamamos ototóxicas, como alguns antibióticos e antiinflamatórios que alteram as funções do ouvido.
  • Alterações bruscas da pressão barométrica, como no mergulho e nos aviões.
  • Infecções por vírus ou bactérias.
  • Alterações do metabolismo orgânico.
  • Hábitos, como o excesso de doces, cafeína, tabagismo, álcool ou drogas.
  • Aterosclerose.
  • Traumas sonoros.
  • Problemas de coluna cervical e articulação da mandíbula.
  • Stress e problemas psicológicos.
  • Traumatismos na cabeça.

O nome de labirintite

Dá-se o nome de labirintite ao inchaço e inflamação do labirinto, parte do ouvido interno que ajuda a controlar o seu equilíbrio.
A inflamação pode causar o sentimento de tontura, como se estivesse uma pessoa estivesse girando. Labirintite também pode causar perda auditiva temporária ou um zumbido nos ouvidos, e também pode provocar uma sensação de doença.
Labirintite pode acontecer depois de uma infecção viral ou, mais raramente, depois de uma infecção causada por bactérias.
Labirintite geralmente desaparece por si própria depois de três a oito semanas. Por vezes os efeitos são mais graves e mais duradouros, podendo tornar-se debilitante para a pessoa afetada.


ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL